Cumprindo as metas de ensino tendo no colo um bebê recém-nascido

Sim, o mais novo membro da família está entre nós há exatos 19 maravilhosos dias. Nós o amamos e estamos, juntamente com ele, harmonizando nosso ritmo de atividades em casa.

Graças a Deus, conseguimos seguir, sem muitos percalços, nosso ritmo de estudos durante toda a gravidez. Minha produtividade, principalmente no âmbito do planejamento e da tradução de lições com texto original em inglês praticamente triplicou durante esse período. Em parte, pela ansiedade natural com a aproximação da data do parto e, também, porque trabalho bem sobre pressão. Porém, nos vinte dias que antecederam ao parto, adotamos um ritmo bem suave nas aulas com mais leituras do que atividades escritas.

Nesta semana, conseguimos recuperar 80% do nosso ritmo normal e acredito que, a partir de outubro, já será possível estar  novamente a todo vapor.

Você pode se perguntar: mas como é possível normalizar o ritmo quando dormimos menos, e temos um bebê exigindo atenção constante?

Primeiramente, é preciso amar a maternidade, diminuir sua própria ansiedade e curtir o máximo a relação com seus filhos. Cólicas em recém nascidos são normais e passam com o tempo. Meu bebê se acalma quando uso o wrap sling com ele. Costuma dormir docemente enquanto tenho os braços livres para fazer outras atividades e auxiliar seus irmãos nos estudos.

Raphael

Raphael dormindo em paz: o sling libera os braços mãe enquanto mantém o bebê seguro e tranquilo junto ao corpo.

 

Música clássica como pano de fundo enquanto estudamos também permite que o bebê mantenha-se calmo, de modo que todos podem aproveitar melhor este momento juntos.

Mantendo a melhor harmonia possível nestas semanas, conquistamos também algumas vitórias: concluímos os estudos referentes à disciplina de Ciências tendo cumprido todas as metas estabelecidas para 2016. Michael também concluiu as atividades de Português de seu livro “Caminho Suave” da antiga “Segunda Série do Primeiro Grau”. Martin optou por antecipar os estudos de Matemática de 2017, iniciando as lições do programa “Saxon Math” e tem se adaptado facilmente ao novo modelo de estudos em espiral.

Quanto à leitura individual, Martin e Michael estão lendo o mesmo livro — “Robin Hood“, por Alexandre Dumas. Diariamente, ambos leem idêntica quantidade de páginas. Michael logo no início da manhã e, Martin, ao final das atividades de estudos. Ambos narram o que entenderam da leitura, algumas vezes, oralmente; e, outras, em por escrito, sob a forma de um “fichamento”.

, ,